Malta, um destino surpreendente.

     Depois de nos despedirmos de nossos amigos espanhóis em Bergamo, pegamos um ônibus até a estação central de Milão ( existe esse serviço frequentemente e é uma opção muito boa pra quem nào quer usar o trem). De lá rumamos ao nosso hotel, ali próximo para descansar. No outro dia ainda pudemos aproveitar um pouco a cidade antes de nos encaminharmos para o aeroporto de Milão rumo à República de Malta.

     Pegamos um vôo da Easyjet no Aeroporto Milão Malpensa e em duas horas chegamos a Malta, um local que instigava a nossa curiosidade desde as nossas primeiras pesquisas e foi a primeira opção para o “destino exótico “dessa viagem. ( A cada viagem escolhemos um exótico – em 2008 foi Egito, 2009 – Marrocos e 2010 – Jordânia )

     A República de Malta fica no Mar Mediterrâneo, abaixo da Sicília. É composta por três ilhas principais – Malta, Gozo e Comino. A capital é Valetta, que fica na costa leste. A língua oficial é o Maltês e a cooficial é o inglês ( Malta já foi colônia Inglesa ). Ali se dirige na mão contrária, portanto deve-se ter muito cuidado no trânsito. O Euro é a a moeda usada no país.

Vista de Valetta

   A ilha de Malta tem 316km2 e uma maneira boa de conhecer a ilha é pegando o famoso ônibus de dois andares. Os hotéis normalmente tem os ingressos para vender e alguém para levar do hotel até o ponto do ônibus. Aproveitamos o primeiro dia de Malta assim, subindo e descendo do ônibus, nos pontos onde achávamos interessante. Pegamos a rota azul, que passa pelas praias.

     Descemos em Mdina, a antiga capital e depois em Golden Bay. Aliás, as praias de Malta são maravilhosas. A água é de um azul incrível e as opções são muitas. Golden Bay é uma praia de areia na costa oeste. Não é das mais populares portanto certamente é possível conseguir um lugarzinho na areia.

     A ilha de Malta é toda recortada e andar pela orla é deparar com um lugar mais lindo que o outro a cada curva que se faz. Da Golden Bay pegamos o onibus novamente até Buggiba no norte e depois até St. Georges Bay.

     Caminhamos pela orla até Sliema, uma cidade super agitada e a nossa dica de local pra ficar pra quem quer conhecer o país. De Sliema é possível pegar um ferry de volta a Valetta.

Abaixo um mapinha pra entender melhor o nosso roteiro.

     Retornamos a Valetta no fim do dia, de ferry,  eufóricos com tantas coisas lindas que vimos. Ali em Valetta a oferta de restaurantes é muito grande e é possível comer bem por um preço razoavel. Fico devendo aqui uma indicação ótima, mas tenho que procurar minhas anotações antes.

     Até a próxima

    Claudia & Marcos

Um comentário

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s