Visitando a China – lá do outro lado do mundo!

     Visitar a China nunca foi prioridade pra nós mas confesso que no fundo tínhamos curiosidade de visitar esse país tão peculiar e de cultura tão diferente.

     O primeiro passo para concretizar a visita foi providenciar o visto chinês, já que na China tem essa exigência para brasileiros. Enviamos os documentos para o consulado através de uma empresa especializada e em menos de 15 dias tínhamos os nossos vistos com direito a 2 entradas no país.

     Nossa viagem à Pequim foi a partir de Dubai mas só pra constar, pra quem pretende ir para as bandas de lá, a partir de Porto Alegre, são necessárias no mínimo 26 horas de viagem contando conexões. Bastante tempo, não é? Por isso recomendamos fortemente uma parada intermediária para descanso e ajuste do fuso já que lá são 11 horas a mais do que aqui.

     Enquanto você fica fazendo as contas aqui, nós vamos preparando o próximo post, com muitas informações sobre Pequim.

     Nos encontramos lá.

     Claudia & Marcos

por planodeviagem Postado em Sem categoria Com a tag

Burj Khalifa – o gigante de Dubai.

     Na semana em que saímos do Brasil, o programa Globo Reporter apresentou uma materia sobre o maior prédio do mundo, localizado em Dubai – o Burj Khalifa. Curiosos em conhecer o local tentamos visitá-lo numa noite depois de um passeio. O local é tão requisitado que é quase impossível conseguir ingresso para o mesmo dia. Compramos para a noite do dia seguinte. O ingresso em junho/12 custou U$30,00 por pessoa.

     A base do Burj Khalifa é um imenso shopping – o Dubai Mall – onde  é possível se perder no meio de lojas de todos os tipos. Pra se ter uma idéia o Shopping é tão grande que dentro dele tem um imenso aquário, uma pista de patinação de gelo entre outros.

     Na área externa do shopping encontra-se um lago, onde à noite acontecem shows de “águas dançantes”, um espetáculo lindo e emocionante.

          Chegado o horário de nossa entrada, nos encaminhamos ao acesso desse prédio de 828m de altura. Subimos 124 andares em 1 minuto e logo estávamos em frente a um vidro com um visual fantástico da cidade iluminada, algo difícil de descrever com palavras. Talvez as fotos abaixo possam dar uma idéia do que se pode ver no local.

     E assim terminou nosso dia. Um lindo show, uma paisagem incrível em uma cidade fantástica.

     Até mais

     Claudia & Marcos

por planodeviagem Postado em Sem categoria

Abu Dhabi – mais um tesouro dos Emirados Árabes

     Abu Dhabi ficou famosa em 2010 quando o Internacional de Porto Alegre foi jogar pelo mundial. Muitos gaúchos ” invadiram” a cidade para torcer pelo time do coração.

     Visitamos a cidade no nosso segundo dia de Emirados aproveitando também o ônibus de 2 andares ( que faz o traslado gratuito de Dubai até lá – cerca de 1:30 ).

     Nossa primeira parada na cidade foi um tanto impactante. Uma linda e luxuosa construção – a Mesquita  Sheik Zayed. Já de cara verificamos que a visita teria algumas peculiaridades. No momento que o Marcos foi tentar tirar uma foto minha em frente à mesquita, fomos alertados pelo segurança do local de que eu teria que usar vestimenta especial pra poder tirar foto… Lá fui eu ver qual era a tal da vestimenta.

     Depois de devidamente ” trajada”  com a chamada ” abaya” fomos percorrer o local. A Mesquita é enorme, toda em mármore e com muitos detalhes que deixam a gente de boca aberta: Cristais, machetaria de pedra, lustres e um enorme tapete persa que cobre todo o salão principal. A construção da Mesquita envolveu mais de 3.000 trabalhadores de diversos lugares e o seu da Europa, Ásia e Oceania e seu tapete de 5.627 m2 é considerado o maior  do mundo.

     Embora Abu Dhabi não seja tão grandiosa quanto Dubai, possui também prédios com arquitetura super moderna e está em plena fase de crescimento.

     Abu Dhabi tem a Heritage Village, um local onde pode-se ter uma idéia de como eram as casas e a vida há alguns anos na cidade. Interessante de se ver mas nada imperdível.

     Abu Dhabi tem diversos lugares para se visitar. Tem Palácio, Zoológico, jardins e até o Ferrari World, um enorme parque da Ferrari. Como tínhamos pouco tempo na cidade fomos até a Marina Mall Tower, uma torre de onde se tem um belo visual da cidade.

     E no fim do dia retornamos a Dubai para visitar mais um lugar espetacular, que merece um post próprio. Portanto viaje até o próximo post pra saber a que se refere.

Até mais

Claudia & Marcos

por planodeviagem Postado em Sem categoria Com a tag

Dubai – a Disneylandia dos arquitetos

     Impossível para uma pessoa qualquer não ficar admirada com a quantidade de prédios de todos os tipos e tamanhos na cidade de Dubai. Para um arquiteto a coisa vai muito além da admiração, chega a beirar a abobadice…hehe  Eu mesma fique de queixo caído e não sabia pra que lado olhar primeiro.

     E por mais que eu descreva formatos, alturas, cores e materiais nada melhor do que mostrar isso através de fotos. Então aí vai:

     Lindo, né?

Até a próxima.

Claudia & Marcos

por planodeviagem Postado em Sem categoria

A famosa Dubai dos Emirados Árabes

     Dubai entrou no nosso roteiro meio que por acaso, porque era um ponto de conexão para chegar à China, o próximo destino.

     Antes de nos impressionarmos com a cidade , ficamos encantados com a companhia aérea Emirates Airlines eleita a melhor de todas as que já voamos. Poltronas confortáveis, excelente serviço e comida.

     Dubai é impressionante. É ao mesmo tempo um centro de negócios e um centro turístico com milhares de atrações pra todos os os gostos ( e bolsos ). Brasileiros necessitam de visto para visitar os Emirados Árabes. Quem viaja com a Emirates pode solicitar online no site da companhia um visto para 98 horas de permanência.

     Pra quem tem pouco tempo na cidade, como foi o nosso caso, o uso do ônibus de 2 andares é uma ótima opção. O ticket para 1 ou 2 dias possibilita usar dois tipos de rotas: a vermelha, que circula pela cidade, e a azul, que faz o roteiro das praias. Encontrando um ponto de interesse é só descer, visitar o lugar e esperar o próximo ônibus, que circula a cada 30 min, para continuar a rota.

     Nossa primeira parada foi para conhecer, mesmo que de longe, o famoso hotel 7 estrelas – o Burj Al Arab. Ele foi construído sobre uma ilha artificial e é conectado à ilha principal por uma ponte curvada. Com 321 m de altura é uma estrutura usada exclusivamente como hotel.

     Próxima parada – a Palmeira Jumeirah, localizada na praia de Jumeirah.  Trata-se de uma ilha artificial cujo a construção começou em 2001. Seu formato de Palmeira é melhor visto do alto mas quando se anda por ali tem-se também um lindo visual pois as ”  folhas da Palmeira” são repletas de moradias de 2 pavimentos e entre as “folhas” tem-se um grande pedaço de mar. No topo da Palmeira está o Resort Atlantis, um complexo com direito a hotel, parque aquático e um lindo aquário ( que vale a pena ser visitado).

     Ao fim do dia fizemos um cruzeiro com um Barco Dhow ( barco de madeira típicos da região ) em Dubai Creek – um braço do mar que divide a cidade. Ali é possível visualizar os diferentes tipos de prédios e ver a movimentação dos moradores de um lado ao outro da cidade.

     Ao final do passeio retornamos ao hotel de metrô. As estações e os trens são super modernos e circular por ali é relativamente fácil para o turista.

Encontramos vocês na próxima parada!

Claudia & Marcos

por planodeviagem Postado em Sem categoria

Moscou – Mausoléu de Lenin, Catedral de São Basílio e o Kremlin.

     Pra quem visita Moscou e tem algum tempo livre, uma das coisas no mínimo interessantes de se fazer é visitar o Mausoléu de Lenin.

     O Mausoléu fica junto aos muros do Kremlin, na praça vermelha. A visita é gratuíta porém não acontece todos os dias da semana ( nós fomos numa terça. Domingo e Segundas com certeza está fechado).

     Para entrar lá é necessário deixar câmeras fotográficas, de vídeo ou celulares num guarda-pertences pago, depois passa-se pelo detector de metais ( tambem usado para o acesso à praça vermelha ) e segue-se o caminho junto ao muro do Kremlin. Nesse caminho estão muitas lápides de pessoas ilustres mas por causa do alfabeto cirílico quase impossível identificar alguém.

     Seguindo o fluxo entra-se num prédio quadrado cujo interior é todo em mármore preto com detalhes em vermelho. A luz é super reduzida e dá um toque misterioso ao local. No meio da sala, sobre uma base de mármore e um caixão de madeira, repousa Lenin, intacto, em perfeito estado de conservação. A visão do local é surpreendente, tanto pelo fato de ser uma figura histórica como por ser um corpo embalsamado.

     Saindo do Mausoléu, logo à direita, está a linda catedral de São Basílio com suas cúpulas coloridas em formato de cebola. A entrada na catedral custou 250 rublos em maio/12 por pessoa. Seu interior é diferente de qualquer outra igreja que tenhamos entrado. No térreo, um pequeno museu mostra um pouco de história através de pinturas e artefatos. Subindo um lance de escadas chega-se em uma pequena capela adornada com pinturas e mostrando seus ícones de adoração. A parte interna da catedral é um conjunto de pequenas capelas, dispostas lateralmente, formando um labirinto à ser explorado. Na realidade para se ter uma idéia do interior basta imaginar que cada cúpula corresponde ao teto de uma capela. Muito interessante.

 

   Não podemos sair de Moscou sem falar do famoso Kremlin, a fortaleza,  protegida por enormes muros vermelhos. A entrada pode ser feita por dois pontos, ambos do lado oposto ao da praça vermelha. Existem diferentes tipos de tickets e diferentes preços. Há quem queira ver os tesouros ou entrar nas catedrais internas. Nós optamos por um acesso simples, aos jardins, de onde foi possível admirar todo o conjunto de prédios. Para essa entrada foi cobrado em maio/12 350 rublos por pessoa. O interior das muralhas é lindo e a visita é super válida. As imagens falam por si.

      E aqui nos despedimos de Moscou à caminho de um novo lugar a ser explorado – aguarde!!

     Até mais!

     Claudia & Marcos

por planodeviagem Postado em Sem categoria

Moscou – Parque da Vitória, Convento Novodevichy e Catedral de Cristo Salvador.

     Dominado o sistema de metrô, era hora de explorar um pouco a cidade.

     Nossa primeira parada foi o Convento Novodevichy, o claustro mais conhecido de Moscou. Para chegar ao local é necessário uma boa caminhada à partir da estação de metrô mas vale a pena porque o complexo é belíssimo ( Bom ter a foto do convento em mãos para poder perguntar a direção. Nem todos falam inglês ). Muito arborizado e com prédios e igrejas imponentes. Aos domingos o acesso ao parque é liberado.

 

     Seguimos até o Parque da Vitória e a Praça dos Vencedores. Trata-se de um museu ao ar livre no Monte Paklonnaya. No meio da praça destaca-se um obelisco de 141,8m de altura, onde cada 10cm representam um dia de guerra. O parque é super amplo e muito limpo e nos fins de semana fica lotado de moradores.

     Saindo do parque fomos até a catedral de Cristo Salvador, uma igreja ortodoxa às margens do Rio Moskva. A construção chama a atenção ao longe, principalmente por causa das cúpulas douradas e o interior, amplamente decorado, merece a visita. A entrada é gratuita.

     Cruzando a ponte em frente à catedral e caminhando para a esquerda chegamos num local onde há passeios de barco pelo rio. Existem diversas opções de passeios contemplando só ida ou ida e volta. Fizemos um passeio para o lado oposto ao Kremlin e foi possível ter diferentes visuais da cidade e do parque Gorky, um parque super importante para o povo Moscovita ( e assunto para livro – lembram de ” O Mistério do Parque Gorky” ?).

 

   Nesse passeio de barco nossa primeira história peculiar de viagem: Um menino de 9 anos, que arranhava um inglês, fez questão de sentar junto de nós e tentar se comunicar. Entre linguagem dos sinais e com a ajuda de uns cartõezinhos com palavras chave, tivemos um “papo” legal e nos divertimos muito.

por planodeviagem Postado em Sem categoria

Moscou – andando de metrô e conhecendo um pouco a cidade.

     Moscou possui um sistema bem eficiente de metrô mas para quem não entende o alfabeto cirílico ( usado por países da antiga união soviética) uma simples locomoção pode se tornar uma grande aventura.

     Adotamos um método que funcionou muito bem e não tivemos dificuldades em chegar onde queríamos. Primeiro era importante descobrir em qual estação tinhamos que ir. Olhávamos o nome da estação e associávamos à algum nome em português. Além disso víamos a cor da linha que tínhamos que seguir. Ao chegar na estação de embarque mais um desafio: descobrir para qual lado tínhamos que ir, ver o nome da estação, contar quantas estações até o nosso destino e pronto, era só entrar no trem e rezar pra chegar no lugar certo.

 Estação gaúcha ( heheh )

   Pra quem vai se aventurar pelo metrô de Moscou é bom saber que às vezes para ir à um determinado lugar, existem até 4 estações possíveis de parar, vai depender da linha que você pegar. Tem estações lindíssimas com lustres dignos de palácios imperiais, vale a pena descer em algumas só pra olhar e tirar fotos. O custo do metrô não é nenhum absurdo – em maio/12 pagamos 28 rublos, o equivalente à R$ 0,90.

   

 

Quando chegamos ao local desejado, muito fácil descobrir à saída – era só seguir o ” bixo ao topo”.

Até a próxima!!!

Claudia & Marcos

por planodeviagem Postado em Sem categoria

Nova aventura começando!! Primeira parada – Moscou.

     Visitar a Rússia já era um desejo antigo. Com a isenção do visto então isso ficou mais fácil ainda ( Brasileiros podem entrar na Russia e ficar até 90 dias sem necessidade de visto).

     Moscou é uma cidade de grandes avenidas e prédios incríveis. Apesar da barreira da língua ( aqui é usado o alfabeto cirílico), o turista é bem tratado aqui. O sistema de metrô é super eficiente e super confuso para o turista, mas depois de pegar a  mãnha, é possível ir aos lugares mais distantes facilmente. O ponto de partida para o visitante sem dúvida nenhuma é a Praça Vermelha onde estão a Catedral de São Basílio ( lindissima ) e o Kremlin.

   

Junto da praça está o GUM, um shopping enorme com um interior belíssimo.

     Também ao redor da praça estão museus e outras igrejas além de lindos jardins super bem conservados. No sábado e domingo ensolarados, os russos aproveitaram para fazer passeios ao ar livre e tomar sol.

Devido à péssima conexão vou ser obrigada a parar por aqui. Nos próximos posts prometo um pouco mais dessa cidade cheia de surpresas.
Até mais

Claudia & Marcos

por planodeviagem Postado em Sem categoria