PEQUIM-Palácio de Verão e o Buda Temple

Era 05 de junho de 2012. Fomos brindados por um lindo dia de sol. Dia perfeito para visitar o Palácio de Verão – refúgio dos imperadores da Dinastia Qing para os dias de calor e o maior jardim imperial existente na China.

DSC_1042

O Palácio fica à noroeste da cidade e é facilmente alcançado através da linha 4 do metrô ( descer na estação Beigongmen). O complexo cobre uma área de aproximadamente 290 hectares e a entrada custou na época 30 yuan – cerca de 5 euros por pessoa.

Dentro do terreno, em meio a uma densa vegetação é possível contemplar pórticos, construções, escadarias, templos e torres com uma impressionante riqueza de detalhes. Da colina da longevidade, ponto principal do terreno, tem-se um lindo visual do Lago Kunming – onde podem ser feitos passeios de barco para visitar as ilhas e caminhar pela ponte dos dezessete arcos.

DSC_1078

DSC_1066

DSC_1061

DSC_1046

DSC_1049

DSC_1052

DSC_1064

Saímos do Palácio de Verão e rumamos para o mais espetacular complexo de templos de Pequim – o Lama Temple ( Yonghegong ), construído no século XVII e transformado em 1777 em um Mosteiro de Lamas (nome dado aos monges budistas com conhecimentos avançados) . É o maior templo de budismo tibetano em Pequim. Para chegar lá usamos o metrô e fizemos um filmezinho pra mostrar como comprar o ticket na máquina:

Depois de pagar 25 yuan ( cerca de 4 EUR por pessoa ) entramos no complexo do Lama Temple. Seus prédios são muito semelhantes aos que vimos no Templo do Céu, na Cidade Proibida e no Palácio de Verão. A cor vermelha é predominante e os detalhes são pintados em azul, verde e dourado. O destaque fica no Wanfu Pavilion – uma estátua de Maitreya ( o Buda do Futuro ) de 17m de altura esculpida num único bloco de sândalo.

DSC_1083

DSC_1087

DSC_1090

DSC_1095

DSC_1097

Interessante observar os rituais dos visitantes com seus incensos fumegantes.

DSC_1092

Retornamos ao hotel, onde havíamos contratado um transfer que nos levaria ao aeroporto. Às 20:30 pegamos um voo que nos levou até Xi´an onde teríamos a experiência mais punk da nossa viagem. Mas isso é assunto para o próximo post.

Um abraço

Claudia & Marcos